A pandemia do coronavírus deve deixar as grandes multidões longe dos estádios e dos palcos esportivos por algum tempo. Ao menos é o que indica um estudo feito por pesquisadores da Universidade Federal do Paraná, que vê a possibilidade de aglomerações em jogos esportivos apenas após a descoberta de uma vacina.

"Dificilmente haverá jogo com torcida enquanto não existir uma vacina para a covid-19", diz o professor Fernando Mezzadri, coordenador do Instituto de Pesquisa de Inteligência do Esporte da UFPR. O estudo é assinado também pelo coordenador da comissão de integridade da Federação Paulista de Futebol, Paulo Schimitt.

A pesquisa traça orientações para atualização do esporte no Brasil e indica alguns cenários que devem ser seguidos para a retomada das atividades esportivas. São eles: isolamento social, atividades autorizadas em funcionamento, retorno gradativo e retomada total. O retorno da torcida nas competições é colocado com o cenário 4, ou seja, o último.

Para os especialistas, a retomada total somente será possível com a existência de medicamento retroviral eficaz ou vacina que previna e proteja tanto os praticantes/atletas quanto os espectadores. O estudo "Recomendações e Orientações Gerais para o Esporte Brasileiro frente à covid-19", indica que não estamos em um nível de segurança para podermos especificar o cenário em que se poderia fazer a aglomeração e que ainda não é o momento para esse retorno.

Torcidas

De acordo com o diretor-geral da torcida arapiraquense Mancha Negra, Júnior Pereira, o mundo passa por um caos que privou as torcidas do que é mais importante: o futebol. “O futebol para nós é algo essencial. Dependemos desse esporte. Infelizmente a pandemia vem nos impedindo de frequentar os estádios, mas temos que entender o momento e acatar as decisões do governo em prol de uma causa maior, que é a saúde."

Durante esse período o dirigente afirma que a Mancha vem atuando na conscientização do combate ao coronavírus. “Tomamos medidas para obedecer aos regulamentos dos órgãos competentes, como algumas restrições por questões de segurança e saúde. Enquanto isso, fazemos trabalhos de conscientização com os componentes e simpatizantes, entrega de álcool em gel, utilizando bastante as redes sociais na ajuda e divulgação das ações”.

Finaliza dizendo que uma possível volta do futebol, ainda que sem as torcidas, já é um alento: “a gente fica um pouco alegre de saber que o futebol pode voltar porque amamos esse esporte. Infelizmente, por enquanto, sem as organizadas. Mas é por um motivo nobre”, coloca.

Na Europa, alguns países já têm autorização para recomeçarem os treinos, como Alemanha, Espanha e Itália. Na Alemanha, inclusive, o campeonato já será reiniciado neste sábado, 16, sem a presença de público.

(Crédito da imagem: Reprodução)