O técnico Roberto Fernandes assumiu o CRB com a missão de evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro da Série B. Até a quinta-feira Ramon Menezes ainda era o comandante do Galo, mas a derrota para o Paraná por 2 x 0 e a sequência negativa em sete jogos foram cruciais para a mudança de comando.

Fernandes já está, inclusive, inscrito no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF e faz sua estreia no domingo, contra o Botafogo-SP, no Rei Pelé. O novo treinador disse, em entrevista coletiva, que será um grande desafio assumir o clube na atual situação mas que, no fundo, sempre soube que um dia voltaria para o CRB. Falou também que é preciso coragem, mas que vai encarar para depois pensar no futuro.

Questionado sobre a situação do clube e o clima entre os jogadores, Fernandes citou a grande expectativa de acesso do Galo no início do campeonato e disse que os jogadores sentiram, sim, a decaída. "Algumas coisas não caminharam da forma que todos gostariam e há aquele sentimento de frustração. Mas falei pra eles que não adianta chorar o leite derramado. É preciso fazer o melhor nos jogos que restam para terminar a competição da melhor forma possível".

Segundo ele, a melhor forma possível seria estar entre os quatro. “Porém, não tem que estar fazendo conta. É preciso fazer de todo jogo, de fato, uma decisão, ter um espírito de competição. Os atletas mostraram que é um grupo que vai se esforçar para sair dessa situação o mais rápido possível”, complementou.

O treinador já teve a oportunidade de comandar o clube em 2018/2019. Na época, também precisava livrar o Galo do rebaixamento. Ele lembra a forma conflitante com que saiu do time na oportunidade e afirma que perdeu a chance de buscar mais um título (o Campeonato Alagoano), mas disse que as coisas já foram resolvidas entre ele e o presidente Marcos Barbosa e que agora quer dar sequência ao que vinha construindo com o clube.

(Crédito da foto: Ascom CRB)