O tradicional clube Sete de Setembro deve passar por mudanças em 2021. Além do impacto da pandemia, que obrigou o time a suspender as atividades, o falecimento de seu patrono, João Batista,  no início de outubro, também dificultou a volta imediata das atividades e deu lugar a mudanças de projetos da instituição, que tem 75 anos de história.

Após rumores de que o Campo do Sete, no Tabuleiro do Martins, seria extinto, a reportagem do Amistoso AL procurou a diretoria do clube para esclarecer o assunto. O presidente João Luiz Batista foi enfático ao afirmar que o estádio não será desativado. “Fizemos parceria com uma empresa e vamos transformar o lugar em uma praça esportiva, com campo de futebol society, espaço para futevôlei e uma reforma completa da estrutura. Vamos melhorar o local e o estádio não será demolido”, ressalta.

Ele explica que as atividades já estavam suspensas por conta da pandemia do coronavírus nas categorias sub-13, sub-15, sub-17, sub-20 e profissional. “Como não estávamos tendo atividades, estendemos a suspensão até final do ano. Precisávamos potencializar a área e, como não está havendo jogos e, com isso, não conseguimos arrecadar, foi preciso tomar essa decisão. Vamos ampliar a área e transformá-la em um ambiente que atenda um número maior de esportes. É um projeto grande que já foi iniciado e, aos poucos, será concluído”, coloca.

Afirma que as atividades do futebol ainda não têm previsão para o retorno por conta do alto custo de manutenção da equipe de trabalho e logística. “O momento ainda é delicado. Vamos realizar um planejamento, ou seja, pensar antes de agir, pois temos um custo de manutenção elevadíssimo. Essa volta precisa ser programada, projetada e vamos em busca de novos parceiros”, conclui.

Referência

O Sete de Setembro é referência nas categorias de base da capital e já revelou diversos jogadores Brasil afora. Após quinze anos longe da divisão principal (foi rebaixado em 1999), venceu a Divisão de Acesso em 2015 e voltou a integrar a elite do Estadual nos anos de 2016 e 2017.

Antes da pandemia os atletas estavam se preparando para competições, como Campeonato Alagoano sub-17 e a Copa Nordeste da base, que estava programada para ocorrer em outubro, em Pernambuco. Também havia a perspectiva de voltar a disputar a Segunda Divisão do Alagoano nos próximos anos.

(Crédito das fotos: Instagram Sete de Setembro)