Após um embate muito duro contra a equipe do Murici, o técnico alvinegro, Léo Goiano, fez uma avaliação sobre o jogo, onde seus jogadores conseguiram arrancar uma reação a partir da metade do segundo tempo, conseguindo um empate em 2x2.

Num jogo em que se pôde ver uma equipe se defendendo boa parte do tempo, frente a um grupo melhor entrosado, se observou mais as qualidades técnicas individuais do que coletivamente. Assim foi a apresentação do ASA, até brilharem as estrelas de Gabriel, Jaime e Leandro Cearense, que deu o passe para os dois gols da reação do Fantasma.

De acordo com Goiano, não fizeram um primeiro tempo como deveriam, já que o adversário circulava a bola com velocidade e criou espaços e em duas situações de
duelos individuais tomaram dois gols. No intervalo o técnico disse ter conversado com os jogadores para corrigir as falhas individuais. “Nos duelos individuais nós teríamos que ir melhor, um pouco mais forte para que a gente voltasse para o jogo, e assim aconteceu”, enfatiza o treinador.

Também ressaltou que teve que fazer modificações táticas, onde colocou um jogador mais avançado e um meia por dentro, que os geraram boas conexões, além de pressionarem muito o adversário. Define as jogadas dos gols como “muito eficientes”.

Para Léo, o gol de Gabriel foi, extremamente, importante para que a equipe se motivasse. Através de uma jogada ousada de Leandro Cearense pelo lado esquerdo foi o movimento que os permitiu entrar na última linha do adversário. “Nós temos jogadores para isso, um jogador brilhante o Leandro, e a entrada de Gabriel foi pontual, ele é muito preciso. Estava no lugar certo”, destaca o técnico. “O empate tem esse sabor muito gostoso, pela circunstância da partida, mas agora é trabalhar. Esse jogo faz parte do passado, esperamos trabalhar bem essa semana para que possamos vir fortes no próximo jogo”, conclui Goiano.

(Crédito da imagem: Ascom ASA)