A vida do ASA no Campeonato Alagoano não está nada tranquila. Além de estar numa situação pouco confortável na tabela de classificação, ocupa a oitava colocação, os problemas extra-campo também vêm movimentando o ambiente alvinegro.

O presidente Moisés Machado falou, em entrevista ao radialista Nazário Silva, da Rádio Pajuçara FM, sobre as dificuldades que o clube vem enfrentando e as últimas dispensas. Na última semana quatro jogadores foram dispensados: o zagueiro Martony, o lateral Wander, o meia Echeverria e o atacante Erivan. Já o atacante Ciel pediu desligamento alegando questões familiares.

Machado disse que todos os atletas terão seus direitos atendidos pela Agremiação. “As dispensas ocorreram como uma coisa natural do clube. As questões com os atletas Ciel, Echeverria e Erivan foram resolvidas em comum acordo. Todos receberão junto com a folha salarial. Já os outros dois não entraram em acordo e estão resolvendo através dos advogados. O setor jurídico está resolvendo o problema”, colocou o presidente.

O dirigente afirma que está fazendo o possível para honrar os compromissos do ASA e quer deixá-lo em uma situação bem melhor. “Não se faz futebol sem dinheiro. Precisamos honrar os compromissos, pagar fornecedores. O dinheiro que recebemos semana passada foi confiscado devido a causas trabalhistas. Por isso, estamos buscando parceiros e correndo para honrar esses compromissos”

Financeiro

O presidente expõe que quando assumiu a gestão o clube tinha 115 causas trabalhistas. “Resolvemos 40 causas nesses dois anos. Mas temos muito caminho pela frente. Estamos aguardando acordo com o TRT para evitar os bloqueios das contas e trabalhando para conseguir tirar as certidões negativas e tranquilizar o trabalho do ASA”.

E conclui pedindo paciência à torcida. “Precisamos do apoio da torcida, pois sozinho a gente não consegue. A diretoria está fazendo a sua parte e estamos cobrando dos atletas dentro de campo para colocarmos o time em outra situação"

(Crédito da foto: Reprodução)