Todos sabemos que esse período de pandemia está sendo muito prejudicial para o
futebol, que desde meados de março teve que parar todos os campeonatos em nível nacional e internacional. Com a diminuição dos grandes surtos da Convid-19, as
Confederações e Federações estudam uma possibilidade segura, que garanta a integridade física dos atletas e profissionais em geral envolvidos com o futebol, para um possível retorno.

Tendo em conta todas essas mobilizações e prevendo um acúmulo de jogos entre as competições que forem retomadas e as que estão começando, a FIFA apresentou uma medida temporária para a International Board (IFAB), órgão que faz a gestão das regras do esporte, que alteraria o número de substituições nas partidas, de três para cinco, e com a possibilidade de fazer mais uma alteração em caso de prorrogação.

A alteração seria validade até 31 de dezembro do próximo ano e visa resguardar os jogadores da sobrecarga de jogos e desgaste em um curto período de tempo, que
podem ocasionar lesões.

O presidente da Comissão de Arbitragem da Federação Alagoana de Futebol (CA-FAF), Charles Hebert, diz ser a favor da medida independente do período da pandemia. Pela dinâmica do futebol moderno, ele acredita que já deveria ter sido ampliado o número de substituições há anos.

Herbert crê que, uma vez essa medida sendo aceita pela IFAB e a CBF aderindo, a FAF também adotaria, porque o presidente Felipe Feijó é um jovem adepto às inovações.

(Crédito das imagens: Reprodução)