Finalmente uma nova ala, que contará a história das mulheres que vestiram a camisa do Brasil, será inaugurada, em breve, no Museu da Seleção Brasileira. Após longos anos sem o reconhecimento devido, as meninas começam a ter notoriedade por parte da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e ninguém mais merecedora do que Marta, seis vezes campeã do mundo, para ganhar uma estátua de cera ao lado da de Pelé.

O feito de Marta, seguido pelo de tantas meninas que ajudaram a construir a nova geração do futebol feminino, modificou o cenário do esporte mundial e também do comando das decisões na área. Hoje, são pelo menos oito mulheres à frente dos trabalhos na Instituição: Pia Sundhage, Bia Vaz e Lilie Persson (técnica e auxiliares da seleção feminina principal), Duda Luizelli e Aline Pellegrino (coordenadoras de seleções e de competições femininas), Jéssica Freitas (auxiliar da sub-20), Simone Jatobá e Lindsay Camila (técnica e auxiliar da sub-17).

Um fato a se comemorar, após grande luta das mulheres por mais reconhecimento e igualdade de salário e visibilidade em relação aos homens. E outro feito inédito nesse ambiente: o Brasileiro feminino agora será patrocinado e a Seleção terá seu primeiro patrocinador exclusivo.

Ah! E mais uma notícia boa para os alagoanos: Zagallo também vai ter uma estátua ao lado das de Pelé e de Marta. Que cada vez mais tabus venham a ser quebrados e que Alagoas continue a ser referência mundo afora.

A entidade já tirou as medidas de Marta e do “Velho Logo” para transformá-los em esculturas.

(Com informações da Folha de São Paulo/ Fotos: Divulgação)