Esta semana o Amistos AL foi em busca do tricampeão estadual, que por mais de uma década está afastado do futebol. Estamos falando do tão majestoso e tradicional clube alagoano, o Capelense, que teve sua última participação em 2009 e no ano passado anunciou o seu retorno.

O clube foi fundado em 1946 e até o fim dos anos noventa figurava entre as três maiores equipes do estado, já que depois de CSA e CRB era a única que possuía três títulos. O Galo do interior, como era conhecido, também se caracterizava por ter uma torcida apaixonada conhecida como “pau-de-arara”, pois acompanhava o time de caminhão. A equipe tinha tanto prestígio no futebol do interior que entre seus seguidores podia-se encontrar, além dos moradores de Capela, torcedores das cidades vizinhas de Viçosa e Cajueiro.

Em entrevista à imprensa, o ex-jogador e atualmente presidente do Sindicado dos Atletas Profissionais do Estado de Alagoas (SAPFEAL), Jorge Borçato, relembra o título de 1989 e diz que a cidade de Capela não tinha uma torcida grande, mas sim fanática. Ele fez parte da equipe naquele ano.

Foto: Orlando Lacanna

No final do ano passado foi anunciado nas redes sociais e pela imprensa que o clube estaria se organizando para retornar ao futebol alagoano profissional. Desde o começo da sua história, esta é a segunda vez que o Bicolor tem um período fora dos gramados. A primeira foi no ano de 1991, quando ficou afastado por 14 anos. No seu regresso em 2005 a equipe demoraria três anos para levantar a taça da segunda divisão alagoana e regressar à elite do futebol estadual. Mas seu retorno não durou muito, já que no ano seguinte descenderia para segunda divisão.

Tendo em conta tudo que o clube representa para a cidade de Capela e para o futebol estadual, torcedores apaixonados pelo Capelense resolveram criar uma nova diretoria e trabalhar para reerguer o clube. A equipe do Amistoso AL conseguiu entrar em contato com um dos integrantes da nova comissão, Junior Lopes, que disse: “estamos em processo de regularização do clube junto à FAF e CBF. Algumas campanhas de marketing estavam prontas para serem lançadas, incluindo venda de camisas e acessórios. Devido à pandemia, os pedidos junto aos fornecedores foram suspensos. Estamos aguardando tudo se normalizar para darmos andamento ao projeto”, afirmou.

De acordo com o representante da FAF, o processo de retorno da Capelense ainda vai levar algum tempo, uma vez que o clube permaneceu afastado muito tempo, não participando de competição alguma, nem profissional e nem amadora. O funcionário explica que a nova diretoria terá que, além de regularizar sua situação com FAF e CBF, participar de pelo menos dois anos na liga amadora para poder retornar ao futebol profissional.

(Crédito da imagem: Museu dos Esportes/Arquivos)