"Tudo se resume em resultados”. Essa frase norteou a entrevista do técnico do ASA, Léo Goiano, após a derrota nos pênaltis para o Murici na tarde deste domingo, 16, no estádio Rei Pelé, em Maceió. A partida definiu a última vaga estadual para a Copa do Brasil de 2021.

Visivelmente decepcionado, Goiano citou a “arbitragem tendenciosa” que, segundo ele, condicionou os resultados; valorizou sua equipe, que definiu como vitoriosa e, por fim, destacou o merecimento da equipe do Murici e sua competência para definir a partida nas penalidades.

“Perdemos nas penalidades. Treinamos muito e infelizmente não conseguimos. A sensação que fica é a do dever não cumprido. De que podíamos ter feito melhor e conquistado a vaga”.

Expulsão

Sobre a expulsão o técnico explicou que tudo ocorreu no calor da partida. “A bola tinha saído. Não sei se intencionalmente, ou não, o jogador invadiu a área técnica e levou a bola em minha direção. Foi o calor da partida, mas pedi desculpa ao clube”, colocou.

Projetos

Ele deixa também a cargo da diretoria analisar os resultados. “O resultado não veio. O clube tem que avaliar agora o que foi feito de bom e o que não foi bem feito para melhorar ano que vem”.

O treinador finaliza a conversa demonstrando sua frustração com a perda da vaga. “Esperava ir mais longe. Vim por esse objetivo. Todos nós viemos por isso. Mas desde já agradeço à diretoria do clube, que nos deu todo apoio. Gostaríamos muito de deixar essa conquista. Mas futebol é resultado e fica meu muito obrigado a todos. Vocês não têm ideia do quanto trabalhamos. As penalidades nos puniram e o sabor da decepção é grande. No futuro esperamos voltar e conquistar objetivos grandiosos no ASA”, concluiu.

(Crédito da imagem: Ascom ASA)